Imprimir Imprimir

Andando Sobre as Águas (2ª Parte)

h-um minuto com deus
“Mas, sentindo o vento, teve medo; e, começando a submergir, clamou: Senhor, salva-me.” – Mateus 14:30.

Ontem pudemos ler a respeito da experiência dos discípulos que de madrugada estavam no meio do mar tendo o barco açoitado pelas ondas. Neste cenário aterrador Cristo aparece e faz o convite: “Vem”. Pedro pela fé na Palavra do Senhor aceita o convite e começa a andar sobre as águas em direção a Cristo. Vimos que a decisão de abandonar a suposta segurança do barco para andar sobre as águas pode parecer absurda para a lógica humana. No entanto aos olhos de Deus foi e ainda é a decisão correta.

Mas a história não termina ai. O verso de hoje traz a segunda parte deste episódio. Pedro, ao caminhar sobre as águas, teve sua atenção desviada para o vento forte. Isso lhe causou medo. Sua decisão inicial de abandonar o barco e andar sobre as águas foi tomada pela fé na Palavra do Senhor que dizia “Vem”. Ele não tomou a decisão baseado no que viu, pois no escuro os discípulos não puderam ver a Cristo. Ele tomou a decisão acertada baseado na Palavra do Senhor que dizia “Vem”. Ele foi, mas ao longo do seu trajeto sua atenção teve o foco desviado. Ele observou o vento forte e as ondas fortes. Aquilo que via e sentia falou mais alto ao seu coração do que a Palavra do Senhor que momentos antes o havia convidado a sair do barco e aproximar-se do Mestre.

Pedro ao trilhar o caminho em direção ao Senhor cometeu um erro básico: Permitiu que sua atenção fosse desviada do Senhor para o vento forte que ele sentia e via. Então Pedro começa a submergir.

Amigo. Se você já tomou a decisão de sair do barco e seguir a Cristo, cuide para que o foco de sua vida não se desvie da Palavra de Deus. Não permita que o barulho dos ventos e das tempestades da vida tirem o foco que você tem no Senhor e em Sua Palavra. Aquele que está em pé cuide para não cair.

Oração: Pai querido. Mesmo já tendo aceito o convite de Cristo e estando no caminho correto percebo que o som das ondas, do vento e da tempestade ainda chamam minha atenção. Confesso que às vezes sou distraído por tudo isso que visa tirar minha atenção da Sua Palavra. Ajuda-me a ser um filho mais concentrado. Que eu possa ter mais disciplina e buscá-lo diariamente com mais determinação. Que as ondas da vida, mesmo fortes e contrárias, não venham fazer que eu tire meus olhos de ti, Senhor. Não me abandone neste dia. É o que te peço em nome de Jesus. Amém.