Imprimir Imprimir

Escolhas, Escolhas, Escolhas…

h-um minuto com deus
“Naqueles dias subiu ao monte a fim de orar, e passou a noite em oração a Deus. Quando já era dia, chamou a si os discípulos, e escolheu doze dentre eles, a quem também deu o nome de apóstolos.” – Lucas 6:12.

Passamos nossa vida fazendo escolhas. Se atentarmos para a quantidade de escolhas que fazemos durante apenas um dia ficaremos surpresos. Há escolhas que são automáticas, inconscientes. Há porém escolhas que nos tiram o sono, que nos deixam vários dias pensando sobre qual seria o caminho adequado a seguir.

Qual é a melhor forma de se chegar à decisão correta? Há muitos cientistas, psicólogos, administradores e outros profissionais que se dedicam ao estudo do “processo decisório”, sobre como fazer as escolhas certas nas organizações e na vida pessoal. Para isto desenvolvem modelos teóricos que envolvem diagramas, árvores de decisão, metodologias que levam em conta aspectos internos da pessoa ou organização e do meio em que ela vive e atua.

Há trinta minutos minha noiva me telefonou dizendo que estava comprando a gravata que eu irei usar no dia do meu casamento. Ela estava na dúvida entre duas gravatas e queria uma opinião. Eu poderia dizer a ela “Como posso escolher entre duas gravatas se não posso vê-las?”, mas talvez isso a magoaria. Então preferi perguntar “Como são as gravatas?” Ela disse que uma delas tinha listras pretas na diagonal e a outra era lisa, cor champagne. Eu disse que não gostava de gravatas lisas e ela concordou que a listrada era a mais bonita. Decidido. Vou casar com uma gravata listrada. Esqueci de perguntar a cor que estava entre as listras, mas tudo bem. Se ela gostou, então está ótimo.

Nem todas as decisões são tão simples como a de escolher uma gravata. Jesus sabia que seu ministério na terra duraria pouco tempo. Ele sabia que morreria e voltaria para o seu Deus e Pai. Ele tinha que escolher pessoas que o sucedessem em sua obra. Se Cristo escolhesse de forma errada isso representaria um grande risco para o futuro da igreja cristã.

O que fez Jesus sabendo que estava prestes a tomar uma grande decisão? A resposta está no verso de hoje. Cristo dedicou-se à oração. Apenas Deus poderia ajudá-lo a tomar as decisões corretas. Apenas o Pai poderia iluminá-lo e orientá-lo neste processo de escolha. É por isso que Jesus passou uma noite inteira em oração. Isso o habilitou a fazer a escolha certa. Dentre todos os discípulos que seguiam a Jesus (havia dezenas, talvez centenas) Jesus escolheu os doze.

Amigo. O melhor caminho para as decisões de nossa vida é a oração. Decida orar e faça escolhas sábias.

Oração: Pai Nosso. Quantas decisões estão diante de mim. Ajuda-me a escolher conforme sua vontade. Encha o meu coração com os valores e princípios celestes, habita em mim de modo que não seja eu mais quem decida, mas o Senhor decida por mim. Conduza-me nos teus caminhos. Em nome de Jesus eu te peço. Amém.